Bem-vindo , você está logado.

Onde você está ?

TôSabendo.com

30/08/2019

Em Minas, 79% dos empregos foram gerados por micro e pequenas empresas no período de seis meses

Assessoria

Micro e Pequenas Empresas são a base da atividade econômica mineira. Durante todo o primeiro semestre deste ano, as 823.956 MPEs existentes em Minas Gerais sustentaram a geração de empregos no estado.

 

De acordo com levantamento feito pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o saldo de postos de trabalho gerado pelas Micro e Pequenas Empresas mineiras é quase quatro vezes maior que o das Médias e Grandes Empresas (MGE).

 

Nos seis primeiros meses do ano, o saldo, número medido a partir da diferença entre contratações e demissões, nas Micro e Pequenas do estado foi de 67.083 vagas (79%), enquanto que nas Médias e Grandes Empresas foi de 17.649 vagas (21%). Comparado ao mesmo período no ano passado, o índice atual é 2% maior.

 

Os setores de agropecuária, extração vegetal, caça e pesca são os que apresentaram os melhores desempenhos com saldo de 27.601 vagas, seguido pelo setor de serviço, com 26.604 postos de trabalho. Juntos, eles foram responsáveis por 80% do resultado do primeiro semestre do ano. As atividades que tiveram melhores resultados no período foram: trabalhador do cultivo de café (saldo de 2.889 vagas), trabalhador volante da agricultura (2.739 vagas) e servente de obras (1.291 vagas).

 

As Micro e Pequenas Empresas funcionam como um termômetro para economia. ?Se o cenário econômico está ruim, elas vão sentir mais rápido e podem até fechar as portas. As médias e grandes, por outro lado, suportam melhor as variações da economia. Portanto, as MPE?s estarem contratando é um sinal positivo, porque como ela reage ao cenário econômico, quer dizer que, de alguma forma, ele está melhor?, diz Gabriela Martinez, assistente do Sebrae Minas.

 

As cidades melhor posicionadas no ranking do saldo de empregos das Micro e Pequenas foram: Belo Horizonte (2.647 vagas), Campos Altos (357 vagas), Betim (351 vagas), Uberlândia (295 vagas) e Nova Lima (274 vagas).

 

O governo de Minas sob a gestão de Romeu Zema (NOVO) tem trabalhado pela simplificação e desburocratização para abertura e manutenção de empresas. A austeridade na condução das finanças do estado aumenta a credibilidade junto a investidores e está fomentando a economia, trazendo mais mais confiança aos mineiros e colaborando diretamente na geração de mais oportunidade de empregos.

 

Um NOVO Brasil já começou!

 

Informações: Edição do Brasil ? 16/08/2019

Foto: codemig.com.br



Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Outras notícias